10 mitos sobre a dengue
08/02/2011 16:32 em Ciência e Saúde

 

 

Fonte: G1

Combate aos focos está em período crítico

 

saiba mais sobre a doença.

O período de janeiro a maio é crítico para o combate à dengue. Cerca de 70% dos casos ocorrem neste período. Em 2010, a doença atingiu um milhão de brasileiros. Dentre eles, houve 15,5 mil casos graves e 550 mortes. O G1 entrevistou o entomologista Ricardo Lourenço, do Instituto Oswaldo Cruz, para saber quais são os principais mitos sobre a doença.

 1 -  Como tem um espectro muito grande de sintomas, algumas pessoas acham que a doença pode se resumir a sintomas como febre e dores no corpo. A dengue, no entanto, pode se desenvolver de formas graves e levar à morte.

 2 -  Há uma tendência de um caso ser mais grave quando a pessoa já teve dengue antes, mas isso não é completamente comprovado, nem é igual para todos. Há casos de manifestações graves da doença e de mortes na primeira infecção.

 3 -  O mosquito prefere água de aparência limpa: transparente e sem mau cheiro. No entanto, para combater a doença, é importante acabar com qualquer recipiente que acumule água, seja suja ou limpa.

 4 -  Temperaturas abaixo de 20°C  podem deixar o mosquito mais “quieto”. Mas a medida não é eficaz porque o ar pode não cobrir todo o ambiente de forma uniforme. O ventilador também não espanta o mosquito o tempo todo.

 5 -  O mosquito voa a até 50 cm de altura e se orienta por moléculas do organismo que ficam junto ao chão por serem mais pesadas que o ar. Isso não significa que ele só vá picar nas pernas – a pessoa pode estar deitada, por exemplo.

 6 -  Secar reservatórios não acaba com os ovos do mosquito, que na maioria dos casos sobrevivem por três meses sem água. Após secar reservatórios e vasos, é importante colocá-los em locais onde nunca mais caia água ou enchê-los com terra.

 7 -  Eventualmente, andares mais baixos podem ter mais criadouros porque o mosquito pode chegar naquela casa com mais rapidez. Mas o mosquito pode se espalhar pelas escadas e pelo elevador e chegar a andares mais altos.

 8 -  Repelentes são importantes durante epidemias, principalmente quando usados nas partes inferiores do corpo. O método não é totalmente eficaz devido a fatores como suor e a durabilidade do produto.

 9 -  O método não é eficaz. A ingestão de vitamina B pode fazer com que a pessoa elimine moléculas que evitam um pouco a picada, mas o efeito gerado não tem o poder de afastar totalmente o mosquito.

 10 -  Para transmitir o vírus da dengue, o mosquito Aedes aegypti precisa estar contaminado. E nem todos os que circulam estão.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!