Comissão de Direitos Humanos tem sua primeira vitória
13/04/2013 10:23 em Brasília/DF

Depois do debate realizado sobre a contaminação por chumbo na Bahia, o governo anunciou a construção de um hospital especializado.


 

Comissão de Direitos Humanos tem sua primeira vitóriaComissão de Direitos Humanos tem sua primeira vitória

Em uma das primeiras sessões da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) presidida pelo deputado Marco Feliciano (PSC-SP) foi debatido a situação de emergência na cidade de Santo Amaro da Purificação (BA) onde milhares de famílias estão sendo contaminadas com chumbo.

Apesar do tumulto causado por manifestantes que exigiam a renúncia do parlamentar evangélico, a mesa conseguiu ouvir moradores da região e especialistas e agora comemoram a notícias de que um hospital será construído na cidade para tratar das vítimas.

O centro médico será especializado no tratamento de contaminação por chumbo, a construção foi ordenada pela Justiça Federal dias depois do evento da CDHM e será realizado pela Fundação Nacional de Saúde.

“Na oportunidade, apesar do tumulto inicial, conseguimos discutir as reais necessidades daquela população contaminada, dos trabalhadores contaminados. Foi a primeira vez que o drama das famílias foi discutido no Congresso Nacional, mobilizando vários atores políticos”, disse o deputado Roberto de Lucena (PV-SP) que apresentou o caso na Comissão.

Mesmo sabendo que este é um passo importante para as famílias de Santo Amaro da Purificação, o deputado está ciente de que muitas outras atitudes precisarão ser tomadas pelo governo.

Lucena está em contato com as vítimas desde maio de 2011 e pretende continuar acompanhando o caso para encontrar maneiras de diminuir os riscos da população e tratar aqueles que já foram contaminados.

Um outro assunto que o deputado do PV destaca é que o governo precisa reconhecer a aposentadoria dos trabalhadores local. “Os trabalhadores do Recôncavo Baiano precisam, com urgência, do reconhecimento de suas aposentadorias pelo governo federal. Isso, sim, é urgente. Precisam ser aposentados por invalidez. Os trabalhadores doentes não têm mais como labutar e garantir o sustento de suas famílias. Vamos continuar pressionando até que isso aconteça”, finalizou.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!