Pastor João Campos alerta líderes políticos e religiosos contra Ideologia de Gênero
02/06/2015 22:51 em Tocantins

”Não podemos deixar que o Estado defina o que é melhor para os nossos filhos em matéria de informação sobre a sexualidade”

Fonte: Ricardo Costa/JM Notícia

 

O  vereador pastor João Campos (PSC), está enviando uma nota acompanhada de material informativo a todos os líderes religiosos e políticos do estado do Tocantins. O conteúdo alerta sobre a Ideologia de Gênero. Na nota o vereador afirma que se o Plano Municipal de Educação for aprovado tal como está sendo proposto, os pais e mães brasileiros se tornarão reféns dos programas de educação sexual do governo, "que, como já vimos anteriormente e como já ocorre em diversos lugares do país, distribuem materiais que visam corromper precocemente as crianças brasileiras."

João Campos lembra que a lei estipula que os estados e os municípios elaborem os Planos Municipais de Educação. O prazo determinado é até 24 de junho de 2015 para que os planos sejam aprovados. “Tramitam em muitos municípios e estados, os planos de educação que, entre as metas propostas inserem a ideologia de gênero com firme propósito de estabelecer uma mudança na educação de nossos filhos”, diz o vereador.


ENCONTRO COM LÍDERES

  Na quinta-feira, 28 o vereador esteve reunido com Líderes religiosos e políticos dos quase 139 municípios do Tocantins. Na ocasião João Campos pediu o apoio no sentido de mobilizar as autoridades de cada cidade a lutar contra a inserção da ideologia de gênero no Plano Municipal de Educação de seu município. Ele pondera que essa não é uma causa dos evangélicos, mas de todas as denominações religiosas e da maioria das famílias brasileiras.“Não podemos permitir que essas ideologias consigam seu intento por falta de conhecimento, de entendimento, ou por omissão do nosso povo, que sem perceber acabam sendo conivente com esse golpe fatal contra a Família Biológica, Natural e Tradicional.”

ENTENDA

  A ideologia de gênero afirma que o homem e a mulher não diferem pelo sexo, mas pelo gênero, e que este não possui base biológica, sendo apenas uma construção socialmente imposta ao ser humano, através da família, da educação e da sociedade.
Para João Campos, esse é um motivo de preocupação. ”Não podemos deixar que o Estadodefina o que é melhor para os nossos filhos em matéria de informação sobre a sexualidade. É tarefa e direito dos próprios pais, definir como esse tema será abordado e tratado nas famílias.”


CONFIRA A NOTA ENVIADA, NA ÍNTEGRA:

Palmas – TO, 19 de maio de 2015

Apraz-me cumprimentá-lo cordialmente ao tempo em que me dirijo à elevada presença de Vossa Excelência para tratar de assunto da mais alta relevância para toda população. Enquanto Pastor, Vereador e defensor da Família, venho apresentar lhe uma preocupação com a questão da Ideologia de Gênero, algo que tem nos mobilizado e que deve afetar a todos, caso não venhamos nos unir para mudança.

A lei estipula que os estados e os municípios elaborem os seus próprios planos para que as metas sejam monitoradas e cumpridas localmente. Foi determinado o prazo de até 24 de junho de 2015 para que os planos sejam aprovados, assim, tramitam em muitos municípios e estados, os planos de educação que, entre as metas propostas, inserem a ideologia de gênero com firme propósito de estabelecer uma mudança na educação de nossos filhos.

A ideologia de gênero afirma que o homem e a mulher não diferem pelo sexo, mas pelo gênero, e que este não possui base biológica, sendo apenas uma construção socialmente imposta ao ser humano, através da família, da educação e da sociedade.

Não podemos deixar que o Estado defina o que é melhor para os nossos filhos em matéria de informação sobre a sexualidade. É tarefa e direito dos próprios pais, definir como esse tema será abordado e tratado nas famílias.

Se o Plano Municipal de Educação for aprovado tal como está sendo proposto, os pais e mães brasileiros se tornarão reféns dos programas de educação sexual do governo, que, como já vimos anteriormente e como já ocorre em diversos lugares do país, distribuem materiais que visam corromper precocemente as crianças brasileiras. Não podemos permitir que essas ideologias consigam seu intento por falta de conhecimento, de entendimento, ou por omissão do nosso povo, que sem perceber acabam sendo conivente com esse golpe fatal contra a Família Biológica, Natural e Tradicional, desta forma verifique o conteúdo dos anexos da lei que está sendo aprovada.

Certo de poder contar com a sensibilidade e o espírito público de Vossa Excelência na célere análise do caso ora narrado, colho ensejo para reiterar meus protestos de mais elevada estima e apreço.

Respeitosamente,
João Campos Abreu
Vereador e Pastor – Palmas –TO

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!