Pastor Calebe Cordeiro comenta "Melhor idade penal"
19/06/2015 08:39 em DIANÓPOLIS
Por Calebe Cordeiro
Pastor, Empresário, Teologo e 2º Vice Presidente da AD Dianópolis
Foto: Kennedy
 
 
Muito se discute sobre a menor ou maior idade penal. Falemos um pouco sobre a melhor idade penal.
 
O indivíduo que possui capacidade de escolher entre praticar o bem ou a maldade e escolhe a primeira alternativa, merece aplausos. O indivíduo que possui capacidade de escolher praticar o bem ou a maldade e escolhe a maldade, merece castigo. Castigo para pensar no erro que cometeu e repensar suas escolhas para o futuro. Dificilmente uma pessoa com 15 anos de idade ,por exemplo, faz  uma escolha na vida, sem saber suas consequências. Especialmente na era pós moderna, onde a informação está disseminada como nunca. Portanto a melhor idade penal é aquela quando se sabe muito bem o que está fazendo. Pensando assim a maior idade penal no Brasil está muito além do que se deveria estar.
 
Esta discussão porém não termina por aí. Precisamos fazer algumas perguntas. O nosso sistema de cumprimento de penas é eficiente e eficaz? Parece que não. Aumentar ainda mais a super população carceraria, seria correto? Provavelmente que não. Simplesmente colocar alguém atrás das grades é suficiente? Com certeza não. Observamos então que a maior ou melhor idade penal é superada em prioridade e urgência por outras necessidades. 
 
Precisamos pensar e fazer um sistema de educação e cultura de inclusão social. Somente uma boa educação escolar não faz tudo, pois entre os instruídos também existe violência. É inegável, porém, que uma boa educação melhora o nível de competitividade do jovem no mercado de trabalho. Com uma boa formação e bom trabalho e renda, certamente a possibilidade de se criminalizar é pequena. Outra questão é  uma criminalização e penalização mais rígida, sobre os aliciadores dos chamados menores de idade. Muitas ações do crime organizado, utilizam menores como “testa de ferro” para praticar grande parte de seus crimes. Então os criminosos que se utilizam de menores por causa de certas “brechas” no nosso sistema penal, precisam de uma punição exemplar.
 
Acima de tudo lembremos que o ensino bíblico para crianças é insubstituível. Crianças ensinadas no caminho da vida quando envelhecerem refletirão estes ensinamentos. Crianças ensinadas no caminho da morte também refletirão estes ensinamentos no futuro. Mais crianças na escola bíblica dominical hoje, menos adultos na prisão amanhã. A orientação das nossas crianças hoje, determina a sociedade amanhã. Os criminosos de hoje, especialmente os “menores de idade”, são frutos de uma família desestruturada(isso quando tem família), e distanciamento de Deus. Como igreja precisamos continuar orando a Deus pela nossa sociedade e evangelizando-á.
 
Portanto que haja discussão sobre a maior idade penal, mas além de remediar a situação existente, que discutamos procedimentos de prevenção. Melhor que ter uma idade penal menor é termos mecanismos, que orientem nossas crianças a caminharem pelo Caminho da vida.
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!